quinta-feira, 19 de março de 2009

A PRIMEIRÍSSIMA IMPRESSÃO E SUA NEUROIMAGEM


Olá pessoal...

Ai vai um texto interessantíssimo do Prof. César Ades.

Aproveitem!!!




A PRIMEIRÍSSIMA IMPRESSÃO E SUA NEUROIMAGEM

César Ades


Há quase trinta anos, o psicólogo Zajonc escreveu um artigo no qual defendia a idéia de que há mecanismos afetivos muito rápidos e automáticos, anteriores a uma avaliação cognitiva ponderada (American Psychologist, 1980). No título do artigo, fez até rima: “preferences need no inferences” (as preferências não necessitam de inferências). Um dos argumentos de Zajonc era a rapidez com a qual formamos impressões das outras pessoas, quase à primeira vista, sem ter consciência dos motivos exatos para a simpatia ou para a desconfiança. Houve controvérsia, na época, e críticas cognitivistas a Zajonc. Os resultados de pesquisas mais recentes, muitas delas baseadas em técnicas sofisticadas de exame do funcionamento do cérebro, dão razão a Zajonc e mostram que existem mecanismos para a formação rapidíssima de impressões a respeito das pessoas. Do ponto de vista evolucionista, não causa surpresa esta prontidão: o ser humano, como outras espécies sociais, depende muito do conhecimento a respeito de outros indivíduos para a sua (importante) adaptação ao contexto social. Precisa saber de quem poderá receber apoio e quem poderá agredí-lo, tem de situar-se na rede complexa de relações de dominância e saber como participar de alianças implícitas. Para isso, é essencial o julgamento rápido do outro. Acaba de ser publicado, em formato eletrônico, em Nature Neuroscience, escrito por Daniela Schiller e colaboradores, o artigo “A neural mechanism of first impressions”, no qual se descreve uma possível localização neural para este rapidíssimo mecanismo das primeiras impressões. Hoje em dia, não nos contentamos com especulações a respeito do funcionamento do cérebro, vamos direto a ele, com técnicas como as da ressonância magnética funcional, e o surpreendemos em plena ação. Schiller e colaboradores apresentaram aos participantes da pesquisa fotos de pessoas desconhecidas acompanhadas de uma pequena descrição de seus traços de personalidade e pediram a eles que dissessem o quanto gostavam destas pessoas. A atividade do cérebro era, enquanto isso, monitorada através de ressonância magnética. As cores diferenciais dos registros indicaram uma participação significativa da amídala e do córtex cingular posterior no processo de formação da impressão. É especialmente interessante o envolvimento da amídala, uma estrutura do cérebro especializada na aprendizagem do valor emocional e motivacional de estímulos novos. Os autores afirmam ser muito complexa a formação de impressões a respeito de pessoas, uma vez que envolve a ativação concatenada de vários sistemas cerebrais. Faz sentido esta complexidade neural, diante da complexidade das pessoas e de nossos critérios de avaliação. E também faz sentido que o mecanismo seja praticamente instantâneo: nele está embutida uma competência adquirida durante nossa longa evolução como seres sociais.
Schiller, D., Freeman J.B., Mitchell, J.P., Uleman, J.S., & Phelps, E.A. A neural mechanism of first impressions. Nature Neuroscience http://www.nature.com/neuro/journal/vaop/ncurrent/abs/nn.2278.html

5 comentários:

  1. É! Muito interessante mesmo o texto!!
    Agora dá pra entender pq sempre temos akela primera impressão, as vezes errada (né Fernandinho?????????????) de algumas pessoas.
    A mente humana é uma coisa muito grande e enormemente desconhecida ainda. Esses estudos são muito importantes e interessantíssimos para comerçamos a entender um pouco mais do nosso complexo comportamento!
    É isso ae Fernando!! Grande abraço do seu ENOOOOOOOOOOORME E AMARELO amigo Ivan

    ResponderExcluir
  2. É meu Caro Ivan. O comportamento humano, na minha opinião, faz-se Magnifico pela sua Complexidade.

    Vamos postar mais coisas interessantes sobre comportamento humano. E tudo isso graças a bondade do Prof. César Ades.

    Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  3. Anselmo "Cí-joga"20 de março de 2009 13:18

    O Blog tá ficando muito bom Fernando.
    Inclusive com colaboradoes ilustres!!hehe

    Meus parabéns cara!!
    Continue o bom trabalho!!
    Vamos ajudar a divulgar a etologia no Brasil!!

    ResponderExcluir
  4. Realmente é curioso o funcionamento neural das nossas priemiras impressões, mas apesar de sua importância óbvia e indiscutível, ainda podemos mudar nossa opinião à reseito das pessoas através do convívio.
    Todos já passamos pela desagradável situação de se desapontar com pessoas as quais acreditávamos, a primeira vista, se comportar de maneira polida.
    Por outro lado, todos já passamos pela experiência de descobrir gentileza e amizade em pessoas que não aparentavam (a primeira vista) nenhuma forma de interesse em se relacionar conosco.

    ResponderExcluir
  5. adorei o texto é muito interessante mesmo!!!!

    ResponderExcluir